Mania

Quanto mais o blog vai ficando pronto, e tão bonito ele está, mais me dedico. Hoje acordei super excitada e com vontade de produzir muito. Então comecei a sentir a mania me rondando.

Vários autores atribuem à fase maníaca uma condição de bem-estar, alta produtividade, euforia, felicidade intensa. Eu nunca senti felicidade na fase maníaca. Alta produtividade sim, com certeza, pois o gatilho da minha mania é uma atividade pela qual sou responsável e que me absorve totalmente. Mas não sem cobrar sua cota de insônia, monoideísmo (ideia fixa), pensamentos velozes e que se atropelam.

Até aqui estive bem, relativamente equilbrada, dona dos meus atos – não fosse a compulsão por comida e compras: estas ainda me dominam. Até ontem eu me sentia pacificada, bem longe da mania propriamente dita e da depressão. Mas hoje acordei às 6h30 e já vim para o computador trabalhar com voracidade. Detalhe: estamos no inverno e o edredom não poderia estar mais convidativo. Nem liguei para o frio. Frio? Que frio?

Talvez eu tenha que aumentar a dosagem de algum medicamento – tomo cinco diariamente. Não me importo, desde que eu fique bem.

Na verdade, escrever sobre isso está tendo um efeito terapêutico, já me sinto mais sossegada. Sempre digo que a doença mental pode ser tratada por meio de medicações, mas tem um tanto de esforço que depende do paciente. Chamo isso de “segurar o touro pelo chifre”. O que eu quero dizer é que o controle tem que ser no braço mesmo, na raça. Característica que eu encontrei em todos os bipolares que conheci até hoje: raça.

Esta é a minha principal qualidade, e agora vou desfilar uma séria de palavras relacionadas à RAÇA: garra, coragem, obstinação, persistência, perseverança, determinação, valentia, bravura, destemor, intrepidez, audácia, firmeza, convicção, definição, vontade, volição, voluntariedade, resolução, resistência, decisão, ação, propósito, afinco, tenacidade, dedicação, pertinácia, teimosia, energia, força, empenho.

Tenho um mantra relativo às minhas tarefas:

  1. Controlar o transtorno bipolar;
  2. Dar valor a mim mesma;
  3. Ajudar as pessoas;
  4. Raça;
  5. Higiene nos pensamentos e sentimentos.

Pronto, já estou me sentindo melhor. O blog, pensado para ajudar as outras pessoas, logicamente ajuda a mim em primeiro lugar. É sempre assim nas tarefas assistenciais.

2 thoughts on “Mania”

  1. Olá Amanda, gostei muito deste texto. Sobre a mania, para mim existe a sensação de felicidade pois parece que tudo é possível. Atenção com os indicadores de que uma fase de mania está iniciando, a produtividade e o prazer com as atividades são incríveis mas podem ser seguidos de decisões impulsivas e depressão, como você apontou.
    Também gostei do seu mantra. O meu, atualmente, é: determinar objetivos, cumprí-los diariamente e valorizá-los.

    1. Obrigada pelas palavras, Paula. De fato, nunca senti felicidade na fase da mania. Ansiedade sim, muita ansiedade. Uma aceleração nos pensamentos e atos muito desagradável. No auge da fase maníaca, passei longo período dormindo apenas quatro horas toda noite. Também gostei do seu mantra. Vamos em frente!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.