Os psicopatas da internet – número dois

Continuando a saga das minhas desventuras na internet…

No site de relacionamento, ele postou fotos bem bacanas, um senhor bem-apessoado, elegante, sério. Gostei. Começamos a conversar e logo a conversa foi para o lado sexual. ATENÇÃO: NUNCA CONVERSE SOBRE SEXO COM DESCONHECIDOS NA INTERNET. Esse foi um dos meus erros. Fizemos sexo virtual.

Pedi referências, ele me passou diversos nomes de amigos. Apenas um amigo me respondeu, dizendo que ele era uma excelente pessoa e um excelente profissional. Achei que era suficiente.

Ficávamos horas conversando pelo celular, ele me ligava umas três vezes por dia. Minha mãe começou a ficar muito brava. Até que ele marcou de vir me conhecer.

Veio de ônibus. Eu, minha mãe e meu irmão fomos recebê-lo. De repente desce do ônibus um homem velho, enrugado, curvado, fumando um cigarro atrás do outro. Fiquei espantada, mas ainda nutria uma certa esperança.

Saímos para jantar, a conversa fluía. Depois, no hotel, sexo. Na verdade eu nem sei bem como aconteceu, foi tudo muito rápido. Sei que transamos na posição de cachorrinho, sexo vaginal. Ele disse que colocou camisinha, eu não vi.

Eu não podia passar a noite com ele por conta da minha mãe. Fui para casa e no dia seguinte nos encontramos para almoçar. Até aí tudo bem. Nesse momento ele me pediu 600 reais emprestados, disse que o salário estava atrasado. E eu emprestei! ATENÇÃO: CAIA FORA DE QUALQUER RELAÇÃO QUE ENVOLVA DINHEIRO. NUNCA EMPRESTE DINHEIRO! Não me conformo de ter sido tão burra.

Depois do almoço fomos para a casa da minha melhor amiga. Ele foi muito bem recebido.

E então chegou a hora de ele ir embora. Fomos levá-lo na rodoviária. Ele embarcou e me ligou do caminho, dizendo que tinha apreciado muito a viagem. Puxa, ele está mesmo gostando mesmo de mim, pensei.

Depois disso não aconteceu mais nada. Ele nunca mais ligou, não atendeu meus telefonemas, não respondeu as minhas mensagens. Sumiu no mundo. Eu nem insisti, sabia que se ele quisesse falar comigo já o teria feito. Acabou a história de um psicopata e uma mulher carente ao extremo.

4 thoughts on “Os psicopatas da internet – número dois”

  1. poxa me amarrei nessa historia, mais e muita coragem emprestar dinheiro assim . ainda mais quando n se conhece a pessoa.

  2. Neste caso não acho que ele seja um psicopata, só um aproveitador, o psicopata 3 que parece bem psicopático pela tua descrição.

Deixe uma resposta para Amanda Montenegro Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.