Inventário dos relacionamentos

Agora que já dediquei um post a cada um, vamos fazer o inventário dos relacionamentos mais importantes da minha vida, para o bem ou para o mal:

 

  1. CAFA NÚMERO UM: velhaco, hipócrita, egoísta ao máximo. Eu era virgem, ele transou comigo e me deu um pé na bunda.

 

  1. CAFA NÚMERO DOIS: meu primeiro marido, no sentido de termos morado sob o mesmo teto. Cafageste, mentiroso, vagabundo. Levava mulheres para fazer sexo na nossa cama. Eu o sustentava.

 

  1. O MEU MELHOR NAMORADO: amoroso, apaixonado, bem-humorado, o Sol veio brilhar na minha vida. Chamo-o de segundo marido porque, apesar de não termos morado juntos, foi uma relação mais íntima que muitos casais que coabitam. Eu o amo. Tenho dívida de gratidão em relação a ele.

 

  1. O MARIDO NÚMERO TRÊS: apaixonado, sincero, inteligente, irritadiço, inseguro. Quase não deixou marcas. Não o amei. Também tenho dívida de gratidão em relação a ele.

 

  1. O GRANDE AMOR DA MINHA VIDA: quarto marido, a relação mais íntima que eu já tive até hoje. Eu o amo profundamente.

 

  1. O MARIDO NÚMERO CINCO: apesar de ser a relação mais longeva, nunca fomos verdadeiramente íntimos. Ex-padre, imensa dificuldade de manter vínculos afetivos profundos.

 

  1. O MARIDO NÚMERO SEIS: comecei este site tendo-o como namorado, mas então resolvemos nos casar, isto é, morarmos juntos em definitivo, no dia 21 de maio de 2016. Depressivo, problemático, carinhoso, apegado, 21 anos mais velho que eu, sincero ao extremo. Não sei se o amo, acho que não; mas isso não impedirá de sermos felizes. Quero ser a esposa mais extremosa que já fui até hoje.

 

Em termos de sexo, transei com um número entre 15 e 20 homens. Falei sobre três deles nos posts Os psicopatas da internet. Nada que mereça menção. Sexo casual – embora eu sempre me envolva, por problema de carência. Sempre espero mais do que o sexo, mas nunca aconteceu.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.