TB – a doença insidiosa

Chamei-a de insidiosa porque, quando menos esperamos, lá está ela, à espreita. Na minha experiência, ela é ativada por gatilhos, nunca tive uma crise sem motivo.

Pois então. Tive um gatilho nos últimos dias, que foi a questão do meu marido e suas indecisões. Meu psicólogo acha que ele não quer mais ficar comigo e está criando situações para empurrar a responsabilidade pela separação para mim. Diz que a decisão nunca vai partir dele, por que ele quer ficar no papel de vítima.

Eu não sei se é isso ou se ele é confuso mesmo. Ele me disse que sempre foi fraco, confuso, indeciso, que sempre foi dependente de alguém.

Fiquei três dias com uma dor de cabeça horrível à noite. Meu psicólogo acha que eu estou copiando a atitude dele: “olha, eu adoeci, veja o que você fez comigo.”

Domingo foi um dia horroroso. Fomos à casa da minha mãe, e ela não parou de falar sobre o quanto estou gorda. Ela e o meu marido não me deixaram comer em paz. Imagine duas horas ouvindo só críticas. Piorei muito, é claro. Lembrei de uma frase que o grande amor da minha vida dizia: “não é todo dia que faz sol.”

Eu estava orgulhosa da minha conquista: um ano sem crise de bipolaridade. Um ano me sentindo bem, levantando bem, indo dormir bem. Minha conquista foi por água abaixo. A dor de cabeça piorou e meus pés e pernas incharam muito. Estado de espírito muito triste.

Sei o quanto estou gorda, o meu marido número cinco me largou por conta disso, já tentei várias vezes fazer dieta e não consegui atingir a minha meta. Meu marido falou que dá para entender a atitude do meu marido número cinco, pois eu passo um período comendo muito pouco, perco alguns quilos e depois volto a comer desbragadamente, e isso desgasta a relação.

Eu falei para ele que vou emagrecer. Ele respondeu: “Não fale isso nunca mais, pois já está ficando vergonhoso.”

Enfim, adoeci. Fui ao médico (clínico geral) e ele pediu uma série de exames. Disse que os pés e pernas inchadas podem ser causados por uma série de fatores, inclusive stress. Receitou um diurético.

Meu marido e eu estamos juntos, ele falou que nunca vai me abandonar, que a psicóloga deu-lhe uma carraspana por ele ter dito aquelas coisas a mim.

Estamos meio esquisitos. Antes, ao nos encontrar pela casa, nós nos abraçávamos longamente. Agora estamos distantes.

Bem, mas a moral da história é registrar o quanto o equilíbrio de nós, bipolares, é tênue. Passei muito medo de a depressão voltar. Voltei a ter tremores nas mãos em uma intensidade que há muito eu já não tinha. Agora eu já estou melhor.

14 thoughts on “TB – a doença insidiosa”

    1. já tomei mita coisa, hoje preciso relaxar e dormir com Lexotan 2, de 6mg, Bup, histamine pra sedar logo. Faço meditação, trabalho o silêncio, 2 vezes ao dia escuto músicas pra relaxas, princpalmente clássicos como BACH no piano, sons de chuva, etc. Tenhocompromisso com a leitura da biblia e de todos os livros interessantes de filosofia-gosto de nietzsche, franz kafka, poesia de Drumond, um de cada vez, 10 folhas por dia, etc

    2. Estou tomando Venlafaxina de 150mg – Depakene de 500 mg – Carbolitium de 450mg e Clonazepam de 2mg. Estou com depressão maior há 1 ano. Não alcancei a sonhada estabilidade. Torçam por mim.

      1. Ana Paula, essa nossa doença é bem complicada, não? Mas, olhe, eu demorei anos para estabilizar e finalmente consegui. Tomo cinco remédios e vou ao psicólogo uma vez por semana. Se você acha que seu estado clínico não melhora, procure outro médico. Para tudo tem solução. Imagine que eu sou a luz no fim do túnel. Porque represento uma possibilidade de estabilização, sendo que já tive crises que me levaram a perder tudo, a ir para a cadeia, a ser internada duas vezes. Se eu consegui, Ana Paula, qualquer um pode conseguir também!

  1. Eu já cheguei a pesar 130 kg emagreci 40 kg continuo gorda para 1,60 e se bobear engordo tudo de novo pq eu passo fases comendo feito louca e outras fazendo jejum. E assim a vida vai…

    1. Então, Silvana, é exatamente isso que eu faço também. Reeducação alimentar não funciona para mim. Mas ainda não perdi a esperança de voltar a ser magra. Muito obrigada pelo comentário!

  2. Oi Amanda
    Obrigada por partilhar a sua vida
    Olha eu ja fui obesa uns anos atrás é horrível , emagreci por conta de uma série de outros problemas de saúde , tive que fazer uma dieta forçada por problemas no estômago e esôfago e por conta própria parei com o pantaplazol e troquei os doces por frutas e sucos naturais , tbm tirei o refrigerante e trocquei o açúcar branco por açúcar cristal ( hoje já tem no mercado açúcar orgânico)
    Troquei as farinhas brancas que contém glúten por massas , pães e bolos feitos com farinha de arroz pois o glúten é uma cola e só nos faz engordar
    Hoje estou novamente acima do meu peso uns 5 kilos que ganhei por ficar 58 dias em tratamento pra depressão e síndrome do pensamento acelerado , síndrome do pânico , foram 20 dias internada em regime fechado dormia e acordava no hospital psiquiátrico e depois passei para o hospital dia meu intestino que sempre foi preguiçoso piorou com a alimentação do hospital e toda a medicação que a gente toma tbm contribui pra um metabolismo lendo , dai a dificuldade para emagrecer .
    E preciso muita força de vontade e perseverança o pra nós que tratamos de doenças psíquicas e muito mais difícil .
    Mas uma coisa eu te digo quem nos ama de verdade vai nos aceitar como somos magras ou gordas se não não é amor .
    O que me ajudou a emagrecer foram as mudanças nos meus hábitos e a leitura de livros de uma nutricionista funcional a Dra Gisela Savioli , ele tem um site e blog tbm e o livro ” Tudo posso mas nem tudo me convém ” de autoria dela e fantástico nos da uma clara noção de como adoecemos por nos alimentar mal .
    Hoje não comemos mais comida de verdade e sim produtos alimentícios.
    Bom se te interesar entra no yotub e procure por ela ou pelo seu programa de radio programa mais saúde com dra Gisela Savioli ela tbm tem um livro onde ela trata sobre como a má alimentação afeta o nosso emocional o nosso psicológico .
    E parabéns por esta a um ano sem crise , só o fato de você saber reconhecer os gatilhos que te levam a adoecer já é uma grande conquista.
    Espero ter contribuído com.você .
    Eu estou para fazer dois remédios caseiros um é com o vinagre de maçã pra emagrecer e colesterol e o outro com babosa para purificar o organismo fortalecer o meu sistema imunológico e tbm emagrecer tbm tem na internet : o de vinagre de maçã é do Tiago Rocha ele tem um saite com o nome dele e a de babosa e do Frei Romano Zogo procura ni google ou yotub
    Um grande abraço
    Agda

    1. Puxa, Agda, suas palavras vieram bem na hora certa. Muito obrigada! Mas infelizmente a reeducação alimentar não funciona para mim. Acho que eu sou mais bipolar que você! Para mim, são 300 calorias ou 3.000. Pólos opostos até na alimentação. Mas ainda não desisti de ser magra. Eu já fui magra e me achava linda. Esse dia há de retornar!

  3. Amanda
    Meu relacionamento de 6 anos e casamento de 5 anos acabou dia 22/07. Mudanças de cidade parceiro inseguro, ele criou uma situação se afastou de mim ficando inviável eu continuar com. Surtei… Estou melhorando a cada dia. Sinceramente meu relacionamento e a forma como ele foi conduzido desde o início (morei com sogro, sogra, humilhações) foi o gatilho inicial da doença. Quero ficar sozinha por um tempo para me reequilibrar. Amo seus posts me identifico muito. Beijos

    1. Obrigada, Larissa, pelas suas palavras. De fato, uma casamento falido é um gatilho inominável. Acho que você está certíssima de dar um tempo para você mesma se recuperar. É deixar a poeira baixar para começar enxergar melhor as suas perspectivas. Seja generosa consigo mesma. Beijo e abraço, Amanda Montenegro – Codinome: Vagalume.

  4. Não há gatilho pior para qualquer fase nossa, do que a insensibilidade do outro. Principalmente em se tratando de nosso físico, ou do que eles chamam de “incapacidade” que temos em muitas situações. Dá vontade de dar um tiro na cara do insensível!

    Por isso moro sozinha! Passo todos os apertos do mundo, mas sou eu por mim mesma. Não fico imune dos gatilhos, uma vez que uma fagulhazinha acende qualquer pavio, aliás eu nem tenho pavio…

    Pela reeducação alimentar eu emagreci 27 quilos, estou me sentindo linda. Mas tem uma fdp que vira e fala assim: mas e quando você vai operar os seios, porque eles são gigantes e precisa operar! Poum!!!!!! Meu dente de vampiro cresce e dá vontade de chupar gota por gota o sangue da pessoa…

    Mas meu medicamento engorda demais, é uma luta, Lamotrigina. Misericórdia. Alimentação bipolar… hoje tá bom, amanhã cruz na boca, que vontade de comer isto, ah, não como mais…

    Adoro seus posts! Amo! beijos!

    1. Querida Dory, muito obrigada pelas palavras! Gostaria de convidá-la formalmente a ser ESCRITORA CONVIDADA do meu site. Você escreve muito bem, com muita coerência e originalidade. Pense nisso, sim? Bjs, Amanda.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.