“Sentimentos bipolares”

Este é o depoimento da Ane, uma moça muito corajosa e positiva ao lidar com o transtorno bipolar. Aqui vemos o peso de uma família disfuncional na manifestação da doença, conforme foi abordado na entrevista da Dra. Doris Moreno à Associação Brasileira de Pisiquiatria – ABP.

 

Eu soube que era bipolar aos 26 anos.

Na verdade sempre fui, mas nem sabia que meu jeito era uma doença. Me acostumei a ser assim sempre.

Sofri com gastrite desde bem pequena.

Sofri com uma mãe que bebia e fazia uso de drogas.

Um pai que, quando veio para me socorrer, só me trouxe dores, agressões físicas e morais.

Eu não me sentia amada. Casei-me cedo, mas numa crise de mania eu traí o meu marido e me separei.

A traição que eu cometi foi a pior coisa. Não sinto que feri meu ex- marido.

Eu me feri… eu me joguei e quase morri por um amor, que não era amor, era obsessão.

Ele tinha fãs. Tinha todos gritando o nome dele, e eu me sentia poderosa quando ele dizia que me queria.

No fim, estava numa clínica para me tratar.

Hoje em dia sou outra pessoa, com muitos arrependimentos, principalmente por não ser a mãe que eu gostaria de ter sido.

Eu hoje vivo bem. Mas com uma carência na alma, dia a dia esperando que Deus mude a minha vida. Faça algo por mim.

Ser bipo é ter dois olhares para a vida. Dias cinza e dias com cor, muitas vezes ao mesmo tempo. Mas com muito amor.

Eu acho que mereço ser feliz… e sei que vou ser bem feliz um dia.

 

10 thoughts on ““Sentimentos bipolares””

  1. Oi Ana! Que depoimento forte garota!

    Temos muita coisa em comum, exceto o tratamento dos pais. A vida que levaste dispara em relação à minha quanto ao sofrimento.
    Eu tive a ausência dessas dores que tiveste. O que eu tive foi a ignorância e o preconceito dentro de casa, além do abuso sexual de meu irmão.

    Num casamento de 27 anos, também traí o marido por um homem que me deixou louca e desestabilizada, e que me explorou horrores. Numa euforia e pressionada por ele, abandonei minha casa, meu conforto e uma relação desgastada e solitária.
    Custei a sair dessa coisa, dessa obsessão e hoje vejo que foi mais um livramento.
    Deus é muito bom prá mim…. Me livra de cada enrascada.

    Mas você me deu alento, quando diz em amor, esperança e merecimento.
    Obrigada Ana!

    Você merece!
    Beijo com carinho
    Dory

  2. Ane, muita coragem a sua de compartilhar sua vida aos demais. Apesar de todo sofrimento que nós relatou você tem muito vontade de ser feliz! E acredito que essa seja a melhor mensagem que você poderia nós passar! Ser feliz, independente dos preconceitos e obstáculos que tenhamos que enfrentar. E sem dúvida você será muito feliz! Parabéns pela coragem e por seguir lutando para conquistar a sua felicidade! Um forte abraço!

  3. Oi Dory.. eu fico tão feliz em saber que você se identificou. Nos bipos. . Sofremos por amar demais..nos entregamos sem medo.. mas aprendemos muito também não é? .eu aprendi.. mas vivo com medo sabe..Não somos estáveis então vou devagar..
    Eu prometi a mim mesma que não enlouqueceria denovo… por amor.
    Dory gostei muito do pouco que escreveu sobre suas experiências. .

    Eu desejo que você tenha a esperança que eu tento ter todos os dias.. porque Deus renova todos os dias nossos sonhos..

    Muito obrigada pelo seu carinho .. Deus abençoe.

    Beijos
    Ane

  4. Parabéns a todos com os depoimentos. O mais importante é olharmos para dentro e reconhecermos nossos erros, assim tirarmos o pé do acelerador e agirmos com cautela em atitudes que envolvam outras pessoas. Olhar para dentro. Bjo a todos.

  5. Disponham todos em que precisarem de ajuda vou criar um grupo de apoio pelo whats em que possamos trocar informações sou terapeuta e acho importante o pessoal trocar informações e experiências
    Quem quiser participar envia o celular com o Código de área que adc.
    11-97280-5293
    Bjo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.