“Só por hoje”

Nossa autora convidada Dory nos presenteia com sua escrita refinada e sincera.

 

 

“O dia começou daquele jeito…

O cenário é emprestado da cena do filme do Drácula de Bram Stoker, na caída no abismo, o amor não vivido, a morte…

E aqui eu estou, pendurada naquele precipício… tão profundo, que eu não vejo o fundo, e não sei onde vai dar…

Dramática? Sou… porque quem assim nos chama, nunca habitou nossa alma para sentir as nossas crises… nunca!

E ali, pendurada, eu fecho os olhos, porque a paisagem me encanta.. névoa… eu sempre  senti uma profunda atração por imagens assim, aquele cinza, aquela névoa, que vai se transformando em neblina, chega a ser membrana… vai caindo um mundo assim, e minha mente se deixa levar nas brumas…

O que eu queria prá hoje? Não viver… não sentir … não respirar…

Na verdade, o que eu queria prá hoje, era encher a cara. Tomar todas…

Deixar que a embriaguez tomasse minha mente, me levasse para qualquer lugar longe daqui, para qualquer momento longe deste lugar que estou vivendo… talvez eu tivesse coragem agora…

O que eu queria prá hoje era cortar meu corpo inteiro, e ficar ali vendo o sangue se esvair  devagar, e aquela sensação de vazio ir penetrando o cheio e, entorpecida, navegar pelas brumas, com o frio cortando meus vazios e me libertando de tudo…

Abro os olhos… ainda estou ali, pendurada… meus braços começam a doer, meus dedos estão roxos… não vou aguentar ficar ali por muito tempo…

Que droga! É tudo tão gigantesco, meu quarto ficou imenso… a casa comporta mil fantasmas que ali convivem comigo, ali comem, bebem, dormem e riem de mim…

Eu não quero nada disto… nada… quero apenas fechar os olhos e acordar noutra dimensão.

Eu sinto muito, meu texto e meu verbo se perderam nas brumas… meu desejo foi maior…

Olho para o primeiro copo… quem sabe haverá o segundo, o terceiro, o último…

Olho para mim… quem sabe haverá o depois?

Estico minha perna e meu pé bate em alguma coisa… plana… é o chão…

Não há abismo.

Há apenas a realidade… nua e crua…

É só por hoje…”

2 thoughts on ““Só por hoje””

  1. total identidade…hoje domingo…tanto sentido e nenhum, mais um dia….histórico do calendário gregoriano…Só por hoje e por quantos mais domingos “suportar o insuportável”, por isto justificada a vontade “insana de tomar todas…” desmaiar, e se esvair. Mas ainda tem essa “ressaca”!!!!Excelente texto pro meu domingo!Obrigado !

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.